sexta-feira, 3 de julho de 2009

GARAGEM - CD “ BOO – Daniel Pique ”

GARAGEM - CD “ BOO – Daniel Pique ”




Faixa 01 – Croak:

É a música de abertura do CD, já mostrando que, o que está por vir, não se trata de mais um projeto com apenas melodias bonitas e virtuosismo avassalador. Alem de um extremo bom gosto tem uma mistura única do jazz contemporâneo com o rock and roll! Compassos imprevisíveis, deixando o ouvinte sempre na expectativa e total atenção.

Faixa 02 - Over Dee Moon:

Esta música é pura pegada! Aqui mostra claramente que não poderia ser outra pessoa tocando do que Billy Sheehan e Mike Mangini. Arranjos bem característicos de todos os músicos. Uma faixa alegre que muita gente gostaria de ter composto em sua carreira!

Faixa 03 - Peacok Ink:

Simplesmente começa com um solo livre matador de Mike Mangini com 40 segundos de duração sendo interrompido por um turbilhão de peso, pegado e fórmulas de compasso maluquissimas! A música é pura tensão até chegar em pouco mais da metade, aonde uma paisagem sonora de calmaria se aflora, mas que não dura muito tempo e começa algo que chamaria de insanidade (haha). Percebo muita influencia de Planet-X. Esta faixa faz jus à capa do CD (haha)

Faixa 04 – 1960:

Música dedicada ao pai de Daniel Pique que veio a falecer na pré-produção do disco (informação no encarte). Realmente podemos afirmar que é uma balada de puro feeling abrindo espaço no solo para gritos guitarrísticos de desespero. Piano, baixo e guitarra de mãos dadas para o precipício até o final da música. Uma boa trilha sonora para a vida de qualquer pessoa.

Faixa 05 - Pigs Might Fly!:

É uma das músicas rotuladas “música de trabalho” do guitarrista. Ouvindo o conjunto do projeto percebo que Daniel tem uma personalidade forte ao compor e tocar. Esta música está bem mais rock clássico que as outras, mas, mais uma vez, o músico coloca elementos que chegam a surpreender. Alias, o próprio nome da música já traduz com certa clareza o que se pode esperar desta música: “Porcos podem voar!”

Faixa 06 - They Snickered At My Dreams:

Música que, por influência do título e a soma de harmonia mais melodia, me deu a impressão de um desabafo e superação. Muito bonita, serena, mas sem deixar o peso de lado. Podemos perceber também influencias de outros estilos no desenvolver da música.

Faixa 07 – Purr:
Balada para não colocar defeito! Muita influência de Jeff Beck, mais uma vez com piano, baixo e guitarra em sintonia total. Aqui o bom gosto impera. Melodias e solos de Daniel na medida certa com direito a solo de Billy Sheehan mostrando todo o seu feeling. Podemos destacar os timbres da guitarra que, em hora, me deu a impressão de um sax!

Faixa 08 -The Short Of Nutcase:
Quando você acha que já ouviu de tudo nas faixas anteriores… entra Purr. Mistura de Funk Americano sendo embalada por Slaps no violão, mas que logo se transforma em levadas de MPB. Diferente.

Faixa 09 – Colic:
Citadas em resenhas de outros sites, Colic tem influencias diretas de The Doors. Com Yaniel Matos no teclado, já poderíamos esperar influencias cubanas. Mas, alem do estilo unido do guitarrista presente em todas as faixas, este em especial tem mistura de reggae, rock, cuban music e blues. Realmente faz sentido o que Daniel quer dizer quando classifica sua música como Open Music.

3 comentários:

  1. Share please!
    What an awsome album!

    ResponderExcluir
  2. Love the way he plays,any links for download?
    Thanks!

    ResponderExcluir